História

Montado há já cerca de 5000 anos, o mais antigo cavalo de sela do Mundo chega ao limiar do século XXI reconquistando o esplendor de há dois mil anos, quando Gregos e Romanos o reconheceram como o melhor cavalo de sela da antiguidade.

Cavalo de "sangue quente" como o Puro Sangue Inglês e o Puro Sangue Árabe, o Puro Sangue Lusitano é o produto de uma selecção de milhares de anos, o que lhe garante uma "empatia" com o cavaleiro superior a qualquer raça moderna.

Seleccionado como cavalo de raça e de combate ao longo dos séculos, é um cavalo versátil, cuja docilidade, agilidade e coragem, lhe permitem hoje competir em quase todas as modalidades do moderno desporto equestre, confrontando-se com os melhores especialistas. No limiar do ano 2000 o Puro Sangue Lusitano, volta a ser procurado como montada de desporto e de lazer, e como reprodutor pelas suas raras qualidades de carácter e antiguidade genética.

O Puro Sangue Lusitano

No século XXI, O Puro Sangue Lusitano será sempre o cavalo por excelência para a Arte Equestre e para o Toureio, mas, para além de ser o cavalo que dá maior prazer montar, continuará a surpreender pela sua natural aptidão para os obsctáculos, e para o Ensino e Atrelagem de Competição.

A institucionalização oficial do Stud-Book da Raça Lusitana, foi sem dúvida, um passo decisivo, no progresso da mesma, ao condicionar a admissão de reprodutores aos requisitos mínimos do respectivo padrão, dando origem a um generalizado e criterioso trabalho de selecção, facultando o conhecimento aprofundado das geneologias, permitindo perpetuar e tirar partido das linhas formadas a partir da insistência em determinados reprodutores (emparelhamento em linha). 

Pelagem

A cor da pelagem nos equinos é determinada exclusivamente através dos genes presentes em cada uma das células destes animais. Com excessão das células reprodutivas, o óvulo ou o espermatozóide, cada célula apresenta pares de genes, sendo um destes genes oriundo do pai e o outro da mãe. À composição dos pares de genes do cavalo, chamamos de genótipo.

Às características externas que podemos visualizar, no caso a cor, chamamos de fenótipo. Animais com o mesmo fenótipo podem apresentar genótipo diferente e isto será determinante na coloração dos seus descendentes. Nos cavalos, os genes para pelagem podem apresentar características de dominância ou herança quantitativa. No cavalo Puro Sangue Lusitano as cores mais comuns são : ruços, pretos, castanhos, alazões, baios amarelos, palominos, isabéis e baios.

POSSIBILIDADES DE CORES EM ACASALAMENTOS

RUÇO x RUÇO: todas as colorações são possíveis, se ambos forem heterozigitos (Gg). Se não, apenas ruços.

RUÇO** x PRETO: todas as colorações são possíveis.

RUÇO** x CASTANHO : todas as colorações são possíveis, com excessão do isabel.

RUÇO** x ALAZÃO : todas colorações são possíveis, com excessão do isabel.

RUÇO** x PALOMINO: todas as colorações são possíveis.

RUÇO** x BAIO AMARELO: todas as colorações são possíveis.

RUÇO** x ISABEL: ruços, palominos, baios amarelos, isabéis ou pretos.

RUÇO** x BAIO: todas as colorações são possíveis com excessão do isabel.

PRETO x PRETO: pretos, alazões, palominos, baios amarelos ou isabéis.

PRETO x ALAZÃO: pretos, alazões, palominos ou baios amarelos.

PRETO x CASTANHO: pretos, castanhos, alazões, palominos ou baios amarelos.

PRETO x PALOMINO: pretos, castanhos, alazões, palominos, baios amarelos ou isabéis.

PRETO x BAIO AMARELO: pretos, castanhos, alazões, palominos, baios amarelos ou isabéis.

PRETO x ISABEL: pretos, palominos, baios amarelos ou isabéis.

PRETO x BAIO: pretos, castanhos, alazões, palominos, baios amarelos ou baios.

CASTANHO x CASTANHO: pretos, castanhos ou alazões.

CASTANHO x ALAZÃO: pretos, castanhos ou alazões.

CASTANHO x PALOMINO: pretos, castanhos, alazões, palominos ou baios amarelos.

CASTANHO x BAIO AMARELO: pretos, castanhos, alazões, palominos ou baios amarelos.

CASTANHO x ISABEL: pretos, palominos ou baios amarelos.

CASTANHO x BAIO: pretos, castanhos, alazões e baios.

ALAZÃO x ALAZÃO: apenas alazões.

ALAZÃO x PALOMINO: alazões ou palominos.

ALAZÃO x BAIO AMARELO: pretos, castanhos, alazões, palominos ou baios amarelos.

ALAZÃO x ISABEL: pretos, palominos ou baios amarelos.

ALAZÃO x BAIO: pretos, castanhos, alazões ou baios.

PALOMINO x PALOMINO: palominos, alazões ou isabéis.

PALOMINO x BAIO AMARELO: pretos, castanhos, alazões, palominos, baios amarelos ou isabéis.

PALOMINO x ISABEL: pretos, baios amarelos, palominos ou isabéis.

PALOMINO x BAIO: pretos, castanhos, alazões, palominos, baios amarelos ou baios.

BAIO AMARELO x BAIO AMARELO: pretos, castanhos, alazões, palominos, baios amarelos ou isabéis.

BAIO AMARELO x ISABEL: pretos, baios amarelos, palominos ou isabéis.

BAIO AMARELO x BAIO: pretos, castanhos, alazões, palominos, baios amarelos ou baios.

ISABEL x ISABEL: apenas isabéis.

ISABEL x BAIO: pretos, baios amarelos ou palominos.

BAIO x BAIO: pretos, castanhos, alazões ou baios.

 

 

**desde que estes animais sejam heterozigotos para o gen G (Gg).

Se não, apenas ruços.

Coudelaria Luís Bastos © 2015. Todos os direitos reservados.

MERCADO 

JoomShaper